Menu fechado

Não consigo emprego no Serviço Social: o que fazer? 10 importantes dicas

Muitas pessoas relatam dificuldades de se conseguir uma oportunidade de emprego. Sabemos que há muito tempo sabemos que se formam muito mais assistentes sociais do que o “mercado” pode absorver. Então vamos falar sobre isso. Confira!

Em 2010 tínhamos 82.000 assistentes sociais. Já em 2020 esse número quase triplicou, passamos a ter 200.000 mil assistentes sociais. Estão todos trabalhando? Não, de jeito nenhum! São necessários? São, são sim! O Brasil apesar de ser a oitava maior economia do mundo, não está nem entre os 80 primeiros países quando se trata do Índice de Desenvolvimento Humano. Então: muitas expressões aí da questão social para dar conta.

Entretanto, de fato, formam-se muito mais assistentes sociais do que surgem vagas. Isso tem a ver com um contexto muito amplo que não vamos discutir, tampouco apontar culpados. Mas trouxemos alguns contributos que listaremos a seguir.

Não consigo emprego, o que fazer?

1. Cancele seu número de registro no CRESS e evite o pagamento da anuidade enquanto estiver sem renda

Infelizmente, não fique pagando se estiver desempregado (a). O número do registro fica “congelado” até você voltar a pagar. É possível fazer isso mesmo se estiver já com um registro ativo.

Atenção, muita atenção! Você tem que ir lá no CRESS cancelar. Caso contrário, as mensalidades vão ser cobradas e muitos juros também.

2. Não pague o CRESS assim quando terminar a graduação

Muita gente se inscreve no CRESS assim que termina a graduação. Só vale a pena fazer isso se você for: A) Herdeira (o) b) Tiver bastante dinheiro sobrando c) Ter uma promessa de emprego imediato.

O exercício do profissão do (a) Assistente Social requer prévio registro nos Conselhos Regionais que tenham jurisdição sobre a área de atuação do (a) interessado (a) nos termos desta lei.

Então, você só é obrigado (a) a ter o registro no CRESS quando for, de fato, trabalhar.

3. Tente uma residência profissional

A média salarial para um (a) assistente social residente é de R$ 3.156,00 reais. Além de se qualificar profissionalmente, você terá um salário bem acima da média. Na residência é possível conquistar alguma oportunidade.

Você sairá da residência com título de especialista.

Clique aqui e confira nosso curso com valor acessível, mas de qualidade voltado para a área da saúde.

4. Tente um mestrado acadêmico

A média que um (a) bolsista recebe num mestrado acadêmico é de R$ 1.500,00 reais. É pouco, mas um mestrado agrega bastante ao dar continuidade aos estudos. Além de existirem mestrados em diversas áreas que assistentes sociais podem participar. Ou seja, um (a) assistente social pode fazer mestrado em educação, sociologia, políticas públicas, ensino. Não ficando restrito (a) apenas ao de Serviço Social. Nem à área da saúde, como nas residências.
Você sairá do mestrado com título de mestre.

5. Estude para bons concursos públicos

Sim, ainda existe estabilidade para concursos, por pouco tempo, mas existe. Existem também bons concursos públicos. É forçoso demais e, de fato, algumas pessoas vão demorar muito para conseguir ingressar numa vaga do serviço público.

6. Construa uma boa rede de contatos (networking)

Ter uma rede de contatos é essencial. Ser visto (a), mostrar competência, participar de encontros, grupos de estudos, projetos sociais etc. é muito importante para construir uma boa rede de contatos.  E, óbvio, não estamos falando daqueles (as) assistentes sociais que se subordinam a vereadores e demais políticos, já saindo empregados da graduação.
Inclusive não recomendamos, pouco agrega, estabilidade zero e subordinação total.
Edit: uma pergunta que surgiu – é errado emprego comissionado? Não, a administração pública permite! É errado o (a) assistente social não seguir o que orienta o Código de Ética e a Lei de Regulamentação da Profissão.

7. Admita a possibilidade de trabalhar com outra (s) coisa (s)

Sabe fazer comidas? Sabe falar inglês? Tocar algum instrumento musical? É bom em ensinar coisas? Se garante na ABNT? Considere prestar serviços para terceiros para fazer algum dinheiro enquanto surge a sua oportunidade no Serviço Social. Isso dá uma boa rentabilidade. Já recomendamos o app Getninjas, OLX, Enjoei, o próprio Facebook/Instagram.

8. Fique atento (a) para o surgimento de vagas e deixe seu currículo atrativo

Olhe todos os dias sites e comunidades de vagas. Considere melhorar seu currículo caso nunca seja chamado (a) para nenhuma seleção. Quer um modelo? Confira no final do post, temos ótimos modelos gratuitos para você baixar e usar.

9. Mantenha-se atualizado (a)

Faça cursos, atualize os currículos, tente uma especialização na área que você mais se identifica e/ou na área mais demandada na sua realidade. Saiba identificar tendências e tente sair na frente com isso, assim você pode compor a execução de algum projeto, entrar numa pós-graduação stricto sensu etc.

10. Considere mudar de área e/ou amplie suas possibilidades

Você tem uma graduação em Serviço Social… Não consegue vaga em instituição nenhuma… Tá precisando de dinheiro… Mande seu currículo para trabalhar sem ser de assistente social. Enquanto isso, você trabalha para conseguir uma vaga em serviço social. Considere também cursar uma outra graduação, principalmente se for complementar a de Serviço Social. Existem graduações de qualidade com a mensalidade acessível. Mas saiba que uma graduação terá sempre seu grau de dificuldade e exigirá adequações financeiras, sociais, familiares etc.
Edit – um de nossos leitores escreveu, oportunamente, o seguinte:
“Só não respondeu a pergunta: Como colocar comida na mesa com o diploma de Serviço Social?
Todas as dicas são boas, mas dependem de tempo e dinheiro. E quem esta em uma situação de urgência. Para ver que o perfil dos estudantes e recém formados não deferem do perfil socioeconômico dos usuários”
Considere buscar os benefícios da assistência social. Ela existe para quem dela necessitar. O (a) assistente social é um trabalhador como qualquer outro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *