Menu fechado

O que esperar do Serviço Social em 2021

Ano novo chegou e desejamos tudo de bom em 2021 todas e todos assistentes sociais. Que o ano de 2021 seja infinitamente melhor que o ano de 2020!

O breve período entre o final de um ano e começo de outro deve ser repleto de planejamento, organização, definição de metas etc. No que diz respeito ao Serviço Social, trouxemos algumas informações para um panorama do que poderá ser 2021.

Anuidade congelada

Existe um movimento concreto dos CRESS para congelamento do preço de 2020 para 2021. Pode ser que existam condições de pagamento diferenciadas.

Confira nosso post sobre os valores das anuidades dos CRESS por Estado.

Mais postos de trabalho no interior

Muitas cidades no Brasil estão crescendo independente de qualquer coisa. Então, por lógica, virão mais empregos para o Serviço Social nessas cidades, enquanto será possível (e já é) observar uma estagnação dessas vagas para grandes cidades. Minimamente será possível observar isso a curto prazo, mas principalmente a longo prazo.

Maior contratação de assistentes sociais

A história mostra que o serviço social é muito demandado em períodos de crises. A pandemia ainda existe, tudo indica que está perto do fim, mas os efeitos econômicos ainda estão por vir. Então, espera-se que a assistência social contrate. Além disso, a Lei nº 13.935, de 11 de dezembro de 2019 está publicada e vários projetos estão sendo criados. As prefeituras já estão se movimento no sentido de contratar assistentes sociais para as escolas. Estimam-se concursos e seleções a curto e longo prazo.

Menos estudantes sendo formados

É uma tendência em muitos cursos. Em muitas faculdades presenciais sequer estão formando turmas em cursos como administração, pedagogia, serviço social, economia etc. Era uma tendência que existia desde 2019 (faz um tempo até, mas em 2019 foi bem visível) por conta de direcionamentos governamentais para a política de educação e se intensificou durante a pandemia.

Indefinições na área da docência

Não está fácil para professores! Várias faculdades fechando e poucas turmas sendo formadas. Será possível projetar alguma mudança com uma troca de governo a nível federal. E, não é difícil afirmar que o ano de 2021 não será fácil para professores.

Retrocessos nas políticas sociais

É nítido no discurso do governo federal uma tendência de enxugamento de esforços do Estado no que diz respeito às politicas sociais, o que condiz com um discurso neoliberal, de Estado mínimo etc. etc. Então, esperem a continuidade de uma política de austeridade impulsionada pela crise econômica ocasionada pela COVID-19. Mesmo com a possível expansão do Bolsa Família, com direito a mudança de nome, o governo federal irá expandir o Programa Bolsa Família antes das eleições presidenciais de 2022. 
Curtiu o post? Comente e compartilhe com os colegas para nos ajudar a alcançar mais pessoas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *